3 de junho de 2016

A História da Festa Junina

A festa junina, ao contrário do que muitos pensam, não é uma festa de origem “brasileira”. Muito antes do descobrimento do Brasil, já se celebrava a “Festa Joanina” – nome este derivado do nome do santo cristão São João Batista – em diversos lugares do mundo, especialmente em países europeus, para celebrar os solstícios de verão.
Quando fomos colonizados pelos portugueses, a festa foi rapidamente incorporada pela cultura das populações indígenas brasileiras, e, por ser celebrada no mês de junho, foi nominada “Festa Junina”.

Cada costume do que se pratica durante as comemorações juninas, possui um significado especial, o mais conhecido deles, principalmente pelas mulheres solteiras, são as simpatias com o Santo Antônio! Mas existem outros diversos acontecimentos nessas festividades:

Quadrilha
Os participantes da quadrilha, vestidos à moda caipira (originária do folclore nordestino) executam diversas evoluções em pares, normalmente orientada por um mestre “marcador”, que é quem determina as figurações diversas que os dançadores devem desenvolver.
Em geral, o par que abre o grupo é um “noivo” e uma “noiva”, já que a quadrilha pode encenar um casamento fictício. Esse ritual matrimonial da quadrilha liga-a às festas de São João europeias que também celebram aspirações ou uniões matrimoniais.

Fogueira
Para os católicos, a fogueira, que é maior símbolo das comemorações juninas, tem suas raízes em um trato feito pelas primas Isabel e Maria. Para avisar Maria sobre o nascimento de São João Batista e assim ter seu auxílio após o parto, Isabel acendeu uma fogueira sobre o monte.

Simpatias a Santo Antônio
Meninas solteiras que querem se casar, colocam uma imagem do Santo Antônio de cabeça para baixo atrás da porta, fazem o pedido e, enquanto não são atendidas, lá fica a imagem de cabeça para baixo.
Além disso, em determinado dia do mês de junho, essas mesmas meninas que querem se casar, vão à igreja para receber o “pãozinho de Santo Antônio”, que também “promete” fazê-las casar.

Balões
Os balões serviam para avisar que a festa iria começar. Em alguns locais também são soltos fogos de artifício, que, segundo a tradição, servem para despertar São João Batista.
Os balões estão atualmente proibidos por lei em muitos locais, como no Brasil, devido ao risco de incêndio e mortes.

Comidas típicas
Cada região do nosso imenso país possui suas comidinhas preferidas para as comemorações juninas. Mas dentre os vários “quitutes” de festas juninas, os mais comuns são: o pinhão cozido, a pamonha, milho verde, o delicioso quentão – para esquentar nessa época fria do ano – além dos doces deliciosos como a paçoca, o pé de moleque, o doce de abóbora, a maria mole entre outras diversas delícias!

Depois de tanta informação, “bora festá sô”!!!!

Veja outros posts

19 de setembro de 2017

Movimento LAB60+

Você conhece o LAB60+? Se você desenvolve uma iniciativa inovadora com impacto positivo para a revolução da longevidade, participe deste Movimento! Amplie sua rede de parceiros, obtenha visibilidade para seu …

27 de maio de 2015

MODA NA TERCEIRA IDADE

O mundo da moda , principalmente a feminina, está constantemente oferecendo novidades para o público consumidor. Porém houve um tempo em que as ” senhoras de 40 anos” já não …

13 de outubro de 2014

Hoje é dia do fisioterapeuta e do terapeuta ocupacional

Quando decidimos fundar a Vivere Bene tínhamos a responsabilidade de oferecer aos idosos uma solução completa, que pudesse proporcionar uma vida ativa para os idosos. Nos preocupamos muito com o …