18 de novembro de 2016

Conflito de Gerações

Nosso comportamento, como ser humano, está em constante mudança. E a sensação que temos é de que o mundo gira cada vez mais rápido, trazendo novas informações e descobertas todos os dias, fazendo com que os conceitos sobre qualquer ideia pareçam mudar nesta mesma rapidez.
Com este turbilhão, surgem novas necessidades e novos padrões de comportamentos para nos adaptarmos às exigências impostas pelo progresso e com isso, hábitos que a geração de nossos avós costumavam ter, podem parecer “antiquados” para alguns de nós, assim como hábitos que temos nos dias de hoje são difíceis para os mais velhos compreenderem e aceitarem.

Vamos falar aqui de alguns conceitos e hábitos, sobre os quais ouvimos queixas e julgamentos com bastante freqüência, e tentar entender um pouquinho de cada um dos lados deste cabo de guerra:

EDUCAÇÃO DOS FILHOS
Os pais eram os maiores responsáveis pela educação dos filhos. A escola, um coadjuvante.
Pais que deixam os filhos na escola em período integral, nem sempre são bem vistos e sim criticados.
A necessidade de pai e mãe trabalharem, junto à capacitação profissional da mulher é uma realidade que veio mudar este comportamento. Houve também a mudança do papel da escola na vida das crianças, que se preparam cada vez melhor para acolher e orientá-las.

A ESPOSA QUE TRABALHA
O marido era único o provedor da casa. A função da mulher era cuidar da casa, dos filhos e marido. A mulher estudava por uma questão de status, ou para se um dia necessitasse trabalhar.
Hoje, conforme já falamos acima, a mulher trabalha dentro e fora de casa, seja por questões de necessidade financeira, seja em busca de sua realização profissional.

FILHOS ADULTOS QUE CONTINUAM NA CASA DOS PAIS
Os jovens começavam sua vida profissional, ajudando os pais, trabalhando em empresas familiares ou de “conhecidos” de suas famílias, normalmente já com emprego certo após concluírem o ensino médio ou universitário.
Atualmente, está cada vez mais difícil a inserção no mercado de trabalho e a conquista de um emprego que garanta o sustento próprio.
Porém, é bom lembrar que muitos jovens e adultos tem se prevalecido desta realidade, para se acomodarem “eternamente” sob a asas dos pais.

TECNOLOGIA
O tempo das cartas, telegramas e telefone fixo já passou….. Além disso, antes de tanta tecnologia e quantidade de informações, sentava-se na sala de estar para escutar histórias e conselhos dos mais velhos.
Essa é uma das principais queixas dos idosos, nos dias de hoje: a falta de atenção e de comunicação “pessoal”, em tempo real, que foi substituída massivamente por redes sociais e ferramentas digitais de comunicação.

Precisamos aprender a nos colocar no lugar do outro com mais freqüência, para tentar enxergar a sua forma de viver.
Assim encontramos uma forma de abrirmos nossas mentes para diferentes realidades, possibilitando mais compreensão e menos julgamento, fazendo deste mundo um lugar mais justo e agradável de se viver.

Veja outros posts

9 de outubro de 2014

Idosos e a visão das Cataratas

Na minha idade quando o assunto é Catarata, nem de longe penso nas belezas naturais de Foz do Iguaçu. Estive há algumas semanas atrás na cidade e conheci as Cataratas. …

19 de novembro de 2018

Quedas na terceira idade

O envelhecimento da população no Brasil e no mundo vem sofrendo uma crescente constante. Em 2005 a população idosa compunha menos de 10% da população, passando para quase 15% em …

18 de fevereiro de 2016

Aumento da população idosa

O aumento da população idosa brasileira e no mundo está acontecendo de forma gradativa e crescente, sendo que o número de pessoas no Brasil com mais de 60 anos, tende …