25 de novembro de 2016

Cuidador de idosos: desafios enfrentados pelos profissionais de hoje

A fundadora do Quem Cuida, Karina Foroutan, fala sobre as dificuldades e motivações da profissão de cuidador de idosos
A opção pela carreira de cuidador muitas vezes é feita a partir da percepção do profissional sobre as habilidades que possui, como empatia, abertura para enxergar as necessidades das outras pessoas e facilidade em oferecer apoio. Mas nem sempre a profissão de cuidador de idosos é um caminho simples de se percorrer, e como toda escolha profissional, é permeada por desafios que devem ser superados diariamente. A seguir, o Quem Cuida destaca algumas questões com as quais os cuidadores se deparam no dia a dia de seu trabalho.

Orientação profissional
Muitos cuidadores começam a trabalhar na área por conta própria e muitas vezes sem encontrar a orientação profissional correta. Por esse motivo, a busca por cursos de qualificação é indicada para que o cuidador possa melhorar o seu atendimento e também ampliar as perspectivas na carreira.
“São estes cursos que ajudam os profissionais a entenderem como devem ser feitos os cuidados básicos que na maioria das vezes são necessários no atendimento a um idoso debilitado, por exemplo”, explica Karina Foroutan, fundadora do Quem Cuida. “Para um idoso doente, atividades simples como tomar banho, se alimentar e até a caminhar requerem maior atenção. O apoio deve ser dado por um cuidador que não apenas tenha intenção de ajudar mas saiba muito bem o que está fazendo”, defende.

Impacto na vida pessoal
É muito comum que este profissional desenvolva algum grau de ansiedade com relação à pessoa atendida, principalmente no que diz respeito aos limites de atuação do cuidador, o que gera um forte impacto em sua vida pessoal.
Por esse motivo, é essencial que o cuidador busque formas de manter sempre em dia a própria saúde emocional e física, para que assim siga tendo condições de realizar o atendimento. “Se não tiver esta consciência, o cuidador pode começar a ter problemas pessoais e de saúde que o impedirão de trabalhar e ainda afetarão sua própria família”, explica Karina.

União dos profissionais
Outro ponto comumente destacado por cuidadores é a necessidade de se estimular a união entre os profissionais da área. “Muitas cuidadoras relatam que sentem falta de uma rede mais sólida de apoio que pudesse contribuir para a troca efetiva de informações entre as profissionais, um acolhimento mútuo para dividir o peso da responsabilidade que é assumida diariamente por estas pessoas”, comenta. “E é por isso, também, que criamos o Quem Cuida, para oferecer uma ponte entre os cuidadores e famílias que precisam do serviço e ainda ajudar a melhorar o cotidiano dos profissionais deste setor”, explica Karina.

Motivações
Apesar das dificuldades enfrentadas, a maioria dos profissionais relatam que a motivação maior para realizarem o trabalho é a criação de um forte elo de amizade e respeito com a pessoa atendida e também a possibilidade de oferecer a esta pessoa o sentimento de cuidado e carinho que, afinal, todos merecem ter, em especial em momentos de doença. “Sabemos que não é qualquer pessoa que tem o desprendimento para cuidar do outro com a atenção e carinho que são necessários, por isso consideramos os cuidadores pessoas especiais que merecem todo apoio para seguirem prestando o seu serviço”, finaliza Karina.

Sobre o Quem Cuida
O Quem Cuida é uma plataforma on-line que aproxima familiares e cuidadores profissionais para promover a criação de laços de confiança. Por meio do Quem Cuida, cuidadores podem divulgar suas qualificações para muitas famílias, propiciando uma forma de contato prática, ágil e segura entre os dois lados.

Veja outros posts

27 de novembro de 2014

Relações sociais, eram sociais.

O homem sentiu a necessidade de comunicar-se desde que começou a viver em sociedade, fosse para alertar sobre alguma coisa ou expressar sua cultura ou sentimento E a medida que …

31 de janeiro de 2017

Solidariedade

“Solidariedade é um ato de bondade com o próximo ou um sentimento, uma união de simpatias, interesses ou propósitos entre os membros de um grupo. Ao pé da letra, significa: …

24 de maio de 2016

O idoso e a tecnologia

Nos últimos anos vem acontecendo um crescente e contínuo envelhecimento da população e, junto a esse crescimento, a tecnologia vem se desenvolvendo exponencialmente a cada ano. Embora esse conjunto de …