27 de janeiro de 2016

Fortalecimento Muscular

O envelhecimento é definido como o conjunto de alterações fisiológicas que acontecem em nosso organismo no decorrer dos nossos anos de vida. Entretanto, há algumas ferramentas para que possamos retardar esse processo, mantendo uma melhor qualidade de vida e bem estar. Praticar atividades físicas, manter uma boa alimentação, ter boas horas de sono e evitar uma rotina estressante são algumas dessas práticas.

Hoje falaremos sobre a primeira delas: a atividade física. Mais especificamente, exercícios de fortalecimento muscular.
Muitos idosos são hoje, recomendados, especialmente por seus médicos, a fortalecerem a musculatura do seu corpo, isso porque os benefícios de um programa adequado que vise aumento de força e resistência musculares em pessoas com mais de 60 anos são inúmeros, bem como a variedade de opções de atividades que proporcionem tal efeito.

Primeiramente vamos falar sobre quais modalidades podem provocar um ganho de massa muscular:

1) Musculação
A tradicional musculação de academia, através de seus aparelhos convencionais, ainda é uma excelente opção de aumento de força muscular. A sobrecarga dos aparelhos, aliada a uma boa orientação de progressão de número de repetições e intervalos, pode trazer excelentes resultados a médio prazo, se praticada regularmente – como todas as outras atividades.
Um ponto forte da musculação é a segurança que os aparelhos proporcionam, principalmente em relação à postura durante a execução dos movimentos. Por outro lado, seu ponto fraco é que poucas pessoas gostam de praticá-la, por a considerarem uma atividade repetitiva e monótona.

2) Pilates solo e de aparelho
O Pilates surgiu no Brasil em meados da década de 90, revolucionando a prática de exercícios de força e resistência musculares. O método Pilates tem como características principais o trabalho de força e alongamento dos músculos, e os exercícios são feitos com foco na respiração, na contração do abdômen e na concentração. Um dos pontos fortes do Pilates é o fato de ser um exercício de baixo impacto e pressão sobre as articulações, podendo ser realizado por indivíduos com diversas limitações. Seu ponto fraco em relação à musculação tradicional, é que ele dever ser realizado em pequenos grupos, para que o professor possa ter devida atenção a cada aluno, o que consequentemente, encarece seu custo.

3) Ginástica Funcional
A Ginástica funcional é uma atividade baseada na execução de exercícios que se assemelham a movimentos realizados no nosso dia a dia, a fim de fortalecer os músculos utilizados nessas atividades, facilitando assim esses movimentos. Normalmente usa-se o peso do próprio corpo ou pesos livres, bolas, elásticos e bastões. O ponto forte dessa atividade é poder realizá-la até mesmo em casa, com materiais improvisados e de baixo custo, como um cabo de vassoura e uma garrafinha de água. Entretanto, é muito importante ressaltar que a prática de exercícios sem orientação adequada pode ocasionar lesões graves. Então sempre busque um profissional especializado.

Agora que já falamos sobre as opções de atividades, vamos a alguns dos benefícios que todo esse esforço trará ao organismo do idoso:

– diminuição de quedas: o aumento da força das pernas faz com que o idoso consiga erguer mais a perna ao caminhar, diminuindo o risco de tropeçar e cair; e ao fortalecer os músculos do tronco, aumenta-se o equilíbrio do corpo, proporcionando uma reação mais rápida ao encontrar uma situação de desequilíbrio.
– melhora na realização das atividades diárias: ao fortalecer músculos das pernas e dos braços, atividades como subir escadas e pegar algum eletrodoméstico no armário alto da cozinha, passam a ser executados de forma mais natural e sem dores.
– segurança e independência: devido aos dois itens citados anteriormente,  o idoso passa a se sentir mais confiante e seguro, aumentando sua independência e auto-estima, e consequentemente gerando um maior bem estar emocional, além do físico.

Poderíamos listar dezenas de benefícios do fortalecimento muscular na vida do idoso, mas preferimos convidá-lo a colocar essas dicas em prática e sentir os benefícios na própria pele! Afinal de contas, bem estar não tem idade!

Profª Alessandra Nunes Lanzoni Privado
Sócia e professora de ginástica funcional da Vivere Bene – atividade para maiores de 60 anos.

Veja outros posts

5 de outubro de 2016

A minha história com idosos

Eu não conheci os meus avôs. Minhas avós morreram enquanto eu ainda era nova, então não tive a oportunidade de conviver com um idoso no meu “dia a dia”. Mas …

23 de agosto de 2017

Quedas em idosos: causas e consequências

A população está envelhecendo… e este processo de envelhecer vem acompanhado de diversas alterações fisiológicas, sociais e emocionais. Hoje falaremos de uma mudança fisiológica específica, a alteração no equilíbrio, um …

27 de outubro de 2014

Idosos nas eleições 2014

Ontem o Brasil viveu o que chamamos de Festa da Democracia. Uma disputa eleitoral pautada pela mudança, a mais acirrada desde 1989. Para ambos os candidatos o discurso era a …