10 de setembro de 2018

(In)dependência do Idoso

Já que o assunto deste mês é independência, vamos falar da independência dos nossos idosos? Tentaremos entender até onde ou até quando eles podem mantê-la, dentro de certa dependência que vem sendo gerada pelo envelhecimento, através de novas necessidades e algumas limitações.

Independência física

O corpo, com o passar dos anos, vai mostrando alguns sinais de que não conseguiremos fazer as mesmas coisas que fazíamos antes, nem com a mesma intensidade. Para isso, precisamos nos prevenir e, a prática regular de atividade física é a aliada principal para nos mantermos independentes ao envelhecer.

Com uma musculatura forte e o equilíbrio “em dia”, por exemplo, o idoso poderá ir ao mercado ou sair na rua com mais liberdade, sem ter que depender de alguém para acompanhá-lo. O importante é estar atento à segurança do local em que se pretende ir, principalmente em relação à acessibilidade do estabelecimento, como a existência de elevadores ou rampas, no lugar de escadas, que podem ser perigosas.

Independência psicológica

Algumas doenças como o Mal de Alzheimer e a depressão provocam altos graus de dependência dos idosos, normalmente em relação aos filhos. É sempre muito importante incentivar o idoso a realizar atividades diárias em casa, como lavar roupa, fazer o café, arrumar a cama, sempre respeitando o grau de limitação que ele apresenta. Uma boa estratégia é ter alguém para acompanhar suas atividades, que servirá como um “supervisor” e que poderá intervir – e ajudar ou assumir a tarefa – caso haja necessidade.

O acompanhamento médico, juntamente ao de outros profissionais como psicólogos e terapeutas ocupacionais, orientando filhos e cuidadores, são essenciais neste processo.

Resumindo…

O mais importante é tentar permitir que o idoso mantenha-se ativo, tanto física quanto mentalmente, mesmo que ele já apresente algumas limitações. Se o privarmos de realizar simples tarefas por medo de errar, ele se fechará cada vez mais e a tendência é que essa limitação – seja ela qual for – se agrave cada vez mais rápido, podendo gerar quadros de isolamento social e depressão, e até mesmo de demências, como o Alzheimer.

Lembre-se, um idoso ativo é um idoso feliz! Afinal de contas, bem estar não tem idade (:

Veja outros posts

4 de outubro de 2018

Atividade física ideal para o idoso

Há muita discussão sobre qual seria a atividade física ideal para o idoso. A verdade é que, a pessoa idosa normalmente possui algumas limitações causadas pelo envelhecimento e, por isso, …

19 de setembro de 2017

Movimento LAB60+

Você conhece o LAB60+? Se você desenvolve uma iniciativa inovadora com impacto positivo para a revolução da longevidade, participe deste Movimento! Amplie sua rede de parceiros, obtenha visibilidade para seu …

22 de fevereiro de 2017

Condicionamento aeróbico

O condicionamento aeróbico é uma das capacidades físicas mais importantes de se manter, a medida que vamos envelhecendo. Isso porque ele é responsável em manter o nosso organismo em funcionamento …

This error message is only visible to WordPress admins

Error: API requests are being delayed for this account. New posts will not be retrieved.

There may be an issue with the Instagram access token that you are using. Your server might also be unable to connect to Instagram at this time.