18 de abril de 2017

Hipertensão arterial

A pressão arterial refere-se à pressão exercida pelo sangue contra a parede das artérias, com a força proveniente dos batimentos cardíacos emitidos pelo coração.

A hipertensão arterial acontece quando esses vasos são comprimidos, fazendo com que o espaço para o sangue circular fique menor e, consequentemente a pressão exercida sobre as paredes dos vasos aumente.

Essa compressão dos vasos pode acontecer por diversos motivos, como por exemplo, pelo próprio estreitamento das artérias ou através do depósito de placas de gorduras nas paredes dos vasos, resultantes de uma má alimentação e de hábitos de vida não saudáveis.

Dados no Brasil e no mundo

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, globalmente, mais de um em cada cinco adultos tem pressão arterial elevada, uma condição que causa cerca de metade de todas as mortes por acidente vascular cerebral ou doença cardíaca. Complicações da hipertensão são a causa de 9,4 milhões de mortes por ano em todo o mundo.

Na população adulta brasileira acima de 35 anos, de 20% a 30% têm pressão alta. Entre os idosos com mais de 60 anos, esse índice chega a 50% ou 60%. A maioria das pessoas desenvolve a doença depois dos 25 anos, mas há 3% dos casos entre crianças e adolescentes – motivados principalmente pelos hábitos da vida moderna.

Classificação da Pressão Arterial

Classificação                    PAS (mm Hg)                  PAD (mm Hg)  Normal                                   ≤ 120 ≤ 80
 Pré-hipertensão                 121-139 / 81-89
 Hipertensão estágio 1      140 – 159 / 90 – 99
 Hipertensão estágio 2      160 – 179 / 100 – 109
 Hipertensão estágio 3       ≥   180 / ≥ 110
*Quando a PAS e a PAD situam-se em categorias diferentes, a maior deve ser utilizada para classificação da PA.
*Considera-se hipertensão sistólica isolada se PAS ≥ 140 mm Hg e PAD < 90 mm Hg, devendo a mesma ser classificada em estágios 1, 2 e 3.

(Fonte: 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial)

Sintomas

Na maioria dos indivíduos a hipertensão arterial não causa sintomas. Quando um indivíduo apresenta uma hipertensão arterial grave ou prolongada e não tratada, apresenta dores de cabeça, vômito, dispnéia ou falta de ar, agitação e visão borrada decorrência de lesões que afetam o cérebro, os olhos, o coração e os rins.

Se não for controlada, a pressão pode causar um enfarte do miocárdio, um alargamento do coração e a insuficiência cardíaca. Os vasos podem desenvolver protuberâncias, podendo evoluir para seu entupimento e ruptura. A pressão sanguínea pode causar derrame de sangue para o cérebro e provocar um acidente vascular cerebral.

Prevenção e tratamento

  • Mantenha uma dieta saudável com baixos níveis de ingestão de sal (inferior a 5 g por dia) e de gordura, e rica em frutas e vegetais;
  • Evite o consumo excessivo de bebidas alcoolicas (não mais do que uma bebida padrão por dia).
  • Pratique atividade física regular (pelo menos 30 minutos por dia).
  • Mantenha um peso normal: 5 kg cada perda de excesso de peso, pode reduzir a pressão sanguínea sistólica entre 2 e 10 pontos.
  • Não fume
  • Gerencie fatores de stress, como muitas horas trabalho x poucas horas de sono

Algumas pessoas conseguem prevenir e tratar a hipertensão apenas seguindo hábitos de vida saudáveis, entretanto, em alguns casos, a medicação é indispensável, portanto, consulte seu médico regularmente e siga as suas orientações.

É importante ressaltar que embora a hipertensão não tenha cura, manter hábitos de vida saudáveis durante toda a vida é uma forma muito eficaz para tratá-la, bem como para evitar outras inúmeras doenças crônico-degenerativas, como a diabetes e a obesidade. Busque orientação médica e mantenha-se ativo e saudável! Afinal de contas, bem estar não tem idade!

Veja outros posts

1 de outubro de 2014

Feliz dia do idoso

Criado com o objetivo de valorização à terceira idade, o dia do idoso representa a alegria e o bem-estar da experiência e da sabedoria. Os anos acumulados, as vivências adquiridas, os muitos …

13 de novembro de 2014

Dia Mundial da Gentileza

Quem já não experimentou ser mal tratado por um vendedor, recepcionista, professor, familiar, chefe…. A pergunta é: Qual foi sua reação? Nosso impulso é “devolver na mesma moeda “, como …

20 de novembro de 2014

O Mal de Parkinson

A doença de Parkinson, mais conhecida como Mal de Parkinson foi diagnosticada, pela primeira vez, no início do século XIX. Por definição, trata-se de uma doença neurológica, que provoca degeneração …