22 de dezembro de 2017

Um novo ano…

E lá se foi mais um ano… voando… e nem vimos passar, como costumamos dizer!

E parece sim, que o tempo voa, passando cada vez mais rápido. E o pior – ou o melhor – é que é pra todo mundo…

Não sei se por conta de toda tecnologia que nos consome dia a dia, se por todas as mil tarefas que tentamos realizar em um mesmo dia, mas o fato é que os minutos não são mais suficientes para tudo que queremos ou temos que fazer. E falando em o que “temos que” e o que “queremos”, vamos parar pra pensar em qual destes dois está dominando o nosso tão precioso tempo?

É claro que nossos deveres são importantes, mas devemos cuidar para que eles não se sobreponham demais ao que mais importa, de fato, em nossas vidas… E o que mais importa pra você?

Bom, pra mim, o que mais importa é estar próximo das pessoas que eu amo, meus amigos, minha família… Ás vezes posso não passar todo tempo que gostaria com eles, mas que esse tempo seja bem aproveitado eque estejamos presentes, de corpo e alma, em momentos de união e confraternização.

O final de ano nos faz sempre refletir sobre isso, não é mesmo?

Porque será que, quando chega dezembro, queremos ver todo mundo, fazer dezenas de jantares e encontros com todos, para “passar” o ano com a sensação de que estivemos com todos que importam!

Então, que tal uma resolução de ano novo em que o foco seja estar mais presente, mais vezes, na vida de quem realmente importa pra você?

Pense nisso! E que 2018 seja um ano de muito convívio, muita atenção e muitos encontros (:

Veja outros posts

30 de outubro de 2014

Idoso e o auto-boicote

Durante a minha juventude, acordava pela manha e pensava: hoje está frio para caminhar, vou começar uma dieta amanha, vou esperar mais um pouco para fazer… Os anos se passaram …

23 de fevereiro de 2015

Oficina Literária

Com o passar dos anos, acumulamos experiências e vivências que merecem ser compartilhadas. Você tem o desejo de contar e ouvir histórias de vida de pessoas com mais de 60 …

11 de setembro de 2014

A idade e o Ultraman – reflexões Marise Junqueira

Hoje acordei cedinho, num daqueles dias lindos de primavera. Dia de céu azul pálido e brisa calma. Estava cansada da semana turbulenta que o cotidiano os impõe, ou melhor, que …