6 de abril de 2016

Diabetes: diagnóstico, sintomas e tratamento

A Diabetes é, por definição, uma doença crônica que ocorre quando o pâncreas não produz insulina suficiente ou quando o corpo não utiliza eficazmente a insulina que é produzida pelo organismo. Essa deficiência leva ao aumento da quantidade de glicose no sangue, conhecida, clinicamente, como hiperglicemia.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (2014), cerca de 422 milhões de adultos em todo o mundo vivem com diabetes, quatro vezes mais do que em 1980, classificando a doença entre as dez que mais matam em todo o mundo. Dentre os principais fatores de risco associados com a diabetes estão a alimentação inadequada, a falta de atividade física e, consequentemente, o sobrepeso e a obesidade.
Vale ressaltar que nem todo obeso tende a ser diabético, bem como nem todas as pessoas magras estão livres de adquirir a doença!

Tipos de Diabetes
Existem dois tipos de Diabetes: do tipo I e do tipo II.
A Diabetes do tipo I, na maioria dos casos, tem uma influência genética bastante importante, ou seja, basta o indivíduo herdar os fatores de risco dos pais. Ela é caracterizada pela falta de produção de insulina pelo organismo e normalmente já é diagnosticada na fase inicial de vida (criança ou adolescente).
Já a Diabetes do tipo II é normalmente adquirida na fase adulta quando o organismo, mesmo produzindo insulina, não consegue utilizá-la adequadamente ou não produz a quantidade suficiente para controlar sua taxa de glicemia. Essa é a do tipo mais comum – 90% dos casos de diabetes são do tipo II – e normalmente é derivada de maus hábitos de vida (excesso de peso, má alimentação e inatividade física), embora também haja uma grande influência genética.

Diagnóstico e sintomas
A Diabetes não possui sintomas muito claros, portanto, para descobrir se você tem diabetes deve-se realizar um exame de sangue a fim de verificar a sua taxa de glicemia. A glicemia normal em jejum não deve ultrapassar de 100mg/dL, enquanto a taxa de glicemia após uma refeição deve ser, no máximo, de 140mg/dL.
Embora os sinais da doença não sejam explícitos, sabe-se que um dos principais sintomas da hiperglicemia – excesso de glicose no sangue – é a vontade excessiva de urinar e, consequentemente, o aumento da sede.
Além disso, o diabético tem um certa tendência a desenvolver hipertensão, insuficiência renal, problemas de visão e dificuldade de cicatrização.

Tratamento
Entre as principais recomendações para o tratamento da Diabetes estão: a alimentação adequada e a prática de atividade física regular – além da medicação em casos de tipo I ou casos mais graves de tipo II.
Segue algumas orientações para uma alimentação adequada:
– Coma várias vezes ao dia;
– Frutas não são proibidas, mas não exagere;
– Evite frituras e gorduras;
– Tome bastante água;
– Diminua a quantidade de sal nos alimentos.

Já em relação à atividade física:
– dê preferência a exercícios aeróbicos, como caminhada, natação, bicicleta, dança e hidroginástica, pois através deles, o organismo se utiliza basicamente da glicose existente no sangue;
– alimente-se antes de realizar atividades físicas;
– prefira as atividades sem muito impacto para não provocar lesões nos pés;
– utilize roupas e, principalmente, calçados, confortáveis;

Lembre-se: para uma melhor orientação, busque auxílio de uma equipe multidisciplinar – com médico, nutricionista e educador físico – que certamente irão te ajudar a ter uma melhor qualidade de vida!

Veja outros posts

16 de novembro de 2017

O amor nos tempos da velhice

É com grande satisfação que disponibilizamos a você um trechinho do capítulo do livro “Amor, desejo e gozo” – “O amor nos tempos da velhice”, escrito pela psicóloga Dra. Regina …

14 de janeiro de 2016

Resistência do Idoso

Escutamos muita gente por aí dizendo que seu avô é muito cabeça-dura e teimoso, que sua avó só vai sempre nos mesmos lugares e que não gosta muito de mudar …

9 de janeiro de 2019

Ginástica Funcional para idosos

A prática de atividade física regular traz inúmeros benefícios ao nosso organismo, nos garantindo um envelhecimento mais saudável e uma vida mais longa! Quanto antes começarmos a nos movimentar regularmente, …