8 de maio de 2014

Sinal vermelho: descubra quando é o momento de parar de dirigir

Se há algo que preocupa muitas pessoas quando estão chegando à terceira idade, ou entre aquelas que já chegaram, é sobre o período em que precisarão parar de dirigir. Afinal, não são poucas as que usam seu carro para mobilidade e independência no dia a dia.

O Código de Trânsito Brasileiro não estipula uma idade máxima para dirigir um automóvel ou para fazer a renovação da Carteira de Habilitação. No entanto, a legislação determina que os motoristas precisam realizar o exame de aptidão a cada cinco anos até os 65 anos de idade e, depois dessa faixa etária, os exames médicos são exigidos a cada três anos.

Então, por que pisar no freio?

Com a passagem cronológica dos anos, o idoso passa a apresentar problemas na visão. Um deles é a catarata, uma das doenças oculares mais corriqueiras entre pessoas que estão na melhor idade e que é caracterizada pela opacidade parcial ou total do cristalino (região localizada atrás da íris dos olhos).

Nesse caso, como a doença é progressiva, gradativamente compromete a sensibilidade visual para mudanças abruptas de claridade ou escuridão. Deixando o idoso com maior dificuldade para dirigir, especialmente, em horários noturnos em que os faróis dos carros estão acesos e contrastam com a penumbra da noite.

Além da catarata, o glaucoma, a diabetes e a hipertensão são outras problemas de saúde que comprometem o campo visual do idoso causando dificuldade para leitura de placas de trânsito. Aliás, na terceira idade também ocorre a diminuição dos reflexos e limitação auditiva, o que representa um risco para o trânsito e para o condutor.

Direção segura

Como esses problemas não têm hora nem data certa para aparecer, o ideal é realizar exames oftalmológicos anualmente, além dos exames de rotina para identificar doenças precocemente e tratá-las da maneira adequada. Mas se não apresentar nenhum dificuldade na saúde, não há problema em sair dirigindo pelas ruas.

Confira outras dicas para dirigir com segurança:

  •  Fale com o seu médico sobre possíveis interações medicamentosas ou efeitos colaterais que podem afetar na condução;
  •  Realizar exames oftalmológicos anualmente e sempre use o óculos, caso seja recomendado;
  •  Mantenha distância do carro que está a sua frente;
  •  Evite dirigir em horários de pico e por distâncias prolongadas;
  •  Evite distrações no automóvel, como telefone celular, ou música alta;
  •  Bebidas alcoólicas e direção nem pensar!

Retirado de: Equipe Terceira Idade (www.aterceiraidade.com)

Veja outros posts

13 de março de 2017

Idoso em Curitiba

Seja para um morador da cidade ou um turista, Curitiba oferece muitas opções para pessoas idosas que queiram se distrair, se exercitar ou apenas apreciar belas paisagens. Além de suas …

25 de setembro de 2014

TERCEIRA IDADE POR UM PROPÓSITO

“Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve…” A frase dita na obra “Alice no país das Maravilhas” é muito propagada em palestras motivacionais. No alto da sua …

24 de maio de 2016

O idoso e a tecnologia

Nos últimos anos vem acontecendo um crescente e contínuo envelhecimento da população e, junto a esse crescimento, a tecnologia vem se desenvolvendo exponencialmente a cada ano. Embora esse conjunto de …