8 de maio de 2014

Sinal vermelho: descubra quando é o momento de parar de dirigir

Se há algo que preocupa muitas pessoas quando estão chegando à terceira idade, ou entre aquelas que já chegaram, é sobre o período em que precisarão parar de dirigir. Afinal, não são poucas as que usam seu carro para mobilidade e independência no dia a dia.

O Código de Trânsito Brasileiro não estipula uma idade máxima para dirigir um automóvel ou para fazer a renovação da Carteira de Habilitação. No entanto, a legislação determina que os motoristas precisam realizar o exame de aptidão a cada cinco anos até os 65 anos de idade e, depois dessa faixa etária, os exames médicos são exigidos a cada três anos.

Então, por que pisar no freio?

Com a passagem cronológica dos anos, o idoso passa a apresentar problemas na visão. Um deles é a catarata, uma das doenças oculares mais corriqueiras entre pessoas que estão na melhor idade e que é caracterizada pela opacidade parcial ou total do cristalino (região localizada atrás da íris dos olhos).

Nesse caso, como a doença é progressiva, gradativamente compromete a sensibilidade visual para mudanças abruptas de claridade ou escuridão. Deixando o idoso com maior dificuldade para dirigir, especialmente, em horários noturnos em que os faróis dos carros estão acesos e contrastam com a penumbra da noite.

Além da catarata, o glaucoma, a diabetes e a hipertensão são outras problemas de saúde que comprometem o campo visual do idoso causando dificuldade para leitura de placas de trânsito. Aliás, na terceira idade também ocorre a diminuição dos reflexos e limitação auditiva, o que representa um risco para o trânsito e para o condutor.

Direção segura

Como esses problemas não têm hora nem data certa para aparecer, o ideal é realizar exames oftalmológicos anualmente, além dos exames de rotina para identificar doenças precocemente e tratá-las da maneira adequada. Mas se não apresentar nenhum dificuldade na saúde, não há problema em sair dirigindo pelas ruas.

Confira outras dicas para dirigir com segurança:

  •  Fale com o seu médico sobre possíveis interações medicamentosas ou efeitos colaterais que podem afetar na condução;
  •  Realizar exames oftalmológicos anualmente e sempre use o óculos, caso seja recomendado;
  •  Mantenha distância do carro que está a sua frente;
  •  Evite dirigir em horários de pico e por distâncias prolongadas;
  •  Evite distrações no automóvel, como telefone celular, ou música alta;
  •  Bebidas alcoólicas e direção nem pensar!

Retirado de: Equipe Terceira Idade (www.aterceiraidade.com)

Veja outros posts

6 de dezembro de 2017

Sarau Literário: O amor

Na última quinta-feira, nossas alunas da Oficina Literária, em uma proposta multigeracional com jovens estudantes da UFPR, sob orientação da psicóloga Regina Célia Celebrone, apresentaram a seus colegas um pouquinho …

13 de outubro de 2014

Hoje é dia do fisioterapeuta e do terapeuta ocupacional

Quando decidimos fundar a Vivere Bene tínhamos a responsabilidade de oferecer aos idosos uma solução completa, que pudesse proporcionar uma vida ativa para os idosos. Nos preocupamos muito com o …

16 de outubro de 2014

O idoso e a felicidade

A felicidade é uma busca constante por toda a vida e o convívio diário com os idosos se torna um aprendizado diário. Há três conceitos que são a base para nossa …